Tem cidade histórica com ruínas, lugar com cachoeira, sertão nordestino palco de reality show gringo, cavernas e muito mais. Dê uma olhada e pode começar a planejar sua viagem.

1 Bueno Brandão – MG

 Bueno Brandão faz jus ao apelido de "Cidade das Cachoeiras". Créditos: João Carlos Meda / Fonte: Flickr

Bueno Brandão faz jus ao apelido de “Cidade das Cachoeiras”. Créditos: João Carlos Meda / Fonte: Flickr /  

A pequena cidade mineira de apenas 370 km² e pouco mais de 11 mil habitantes é conhecida como “A Cidade das Cachoeiras”, são 33 ao todo. Com esse nome já dá pra imaginar que o ponto forte por lá é o ecoturismo e opções não faltam: trilhas, cavalgadas, passeio de jipe e mirantes com vistas de tirar o fôlego. E se você quer algo mais radical também pode fazer rapel, arvorismo, tirolesa e muito mais.

Bueno Brandão está bem na divisa com o estado de São Paulo e, em seu site oficial do turismo, é definida como “terra de gente simples, água em abundância, paisagem privilegiada”. Belo atrativo!

2 Itatiaia – RJ

O Parque Nacional do Itatiaia foi o primeiro a ser criado no Brasil

O Parque Nacional do Itatiaia foi o primeiro a ser criado no Brasil. Créditos: amOBX / Fonte: Flickr /  

A duas horas e meia da capital carioca, Itatiaia abriga o primeiro parque nacional do país, criado em 1937. Ele conta com oito cachoeiras, 15 trilhas, piscinas naturais, mais de 400 espécies de animais e de 1.500 plantas nativas. Dentro do parque também está localizado o quinto ponto mais alto do Brasil, o Pico das Agulhas Negras, com 2.791m de altura.

O ingresso para entrar no parque custa R$ 30, brasileiros pagam apenas R$15 e moradores de cidades vizinhas R$ 3. Você pode acampar lá dentro, pedalar, fazer escalada, montanhismo ou só ficar quietinho admirando a beleza natural.

No site do Parque Nacional de Itatiaia tem um guia do visitante com tudo bem explicado sobre como chegar, quando ir, o que fazer etc.

3 São Miguel das Missões – RS

Da catedral construída pelos Jesuítas no século XVII, só sobraram as ruínas

Da catedral construída pelos Jesuítas no século XVII, só sobraram as ruínas. Créditos: Mathieu Bertrand Struck / Fonte: Flickr /  

A cidade gaúcha faz fronteira com a Argentina e foi um dos lugares onde os Jesuítas se instalaram para catequizar os índios no século XVII. Só teve o azar de estar bem num campo de batalha territorial entre Portugal e Espanha. A igreja começou a ser construída em 1687 e, entre 1735 e 1750, começaram as disputas.

Chegou a ser incendiada, despovoada, repovoada e saqueada, até que seus últimos habitantes a abandonaram no início do século XIX. Daquele tempo restaram apenas as ruínas que toda noite recebe o belíssimo festival Som e Luz.

Uma viagem para voltar no tempo e conhecer a história.

4 Caverna de Aroe Jari – MT

Caverna Aroe Jari, na Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, Brasil

Caverna Aroe Jari, na Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, Brasil. Créditos: Hélia Vannucchi / Fonte: Flickr /  

Os 8 km de caminhada em trilha na Chapada dos Guimarães para chegar à maior caverna de arenito do Brasil são recompensadores. Com 1,5 km de extensão, Aroe Jari tem pinturas rupestres, inúmeras cachoeiras e uma piscina natural de água cristalina que se reflete nas paredes da gruta.

Ao olhar a beleza da caverna dá pra entender porque seu nome significa “Morada das Almas”.

5 Jalapão – TO

O por do sol no parque estadual do Jalapão é de tirar o fôlego

O por do sol no parque estadual do Jalapão é de tirar o fôlego. Créditos: Guilherme Jofili / Fonte: Flickr /  

Com uma área maior do que o estado de Sergipe, o Parque Estadual do Jalapão é um dos paraísos intocados no Brasil. Localizado entre os estados de Tocantis, Bahia, Maranhão e Piauí, o parque tem de tudo: dunas, poços, vegetação de cerrado, rafting, uma grande área a ser explorada com atividades para todos os gostos.

Jalapão já foi até cenário do reality show Survivor (aquele que inspirou o No Limite), mas pode ficar tranquilo que, apesar de não ter tantos hotéis e pousadas, você não vai precisar fazer um estágio de sobrevivência.

Responder